As Profissões Do Futuro

29 Apr 2019 21:37
Tags

Back to list of posts

<h1>Como Usar Um Case De Sucesso Real De Automa&ccedil;&atilde;o De Marketing sociais?</h1>

<p>Rio - No decorrer do programa 'Reda&ccedil;&atilde;o SporTV', o apresentador Andr&eacute; Rizek e os jornalistas Carlos Mansur, do jornal O Globo, e Tim Vickery, correlato da inglesa BBC condenaram a atua&ccedil;&atilde;o do Flamengo nas redes sociais. Depois da vit&oacute;ria da &uacute;ltima quarta-feira, o Rubro-Negro usou sua conta oficial no Twitter para criar o Botafogo. Algu&eacute;m com tranquilidade, dos 2 lados, necessita parar com isto.</p>

<p>Outro m&uacute;sico se apavora: &quot;Cometi um erro terr&iacute;vel e comprei 1 mil plays, imediatamente n&atilde;o consigo anular&quot;. O G1 localizou o usu&aacute;rio. Michael Maurice dia que tem 29 anos e &eacute; produtor de m&uacute;sica eletr&ocirc;nica no Cairo, no Egito. Ele relata que os n&uacute;meros crescem aos poucos, entre 170 e duzentos por dia. Tudo O Que devia Saber! /p&gt;
</p>
<p>Contudo a experi&ecirc;ncia n&atilde;o valeu pra ele. Com m&uacute;sicos mais famosos, poder&aacute; ser mais complicado detectar a fraude. Se ele tem 1 milh&atilde;o de cliques, vai bem nas paradas e turbina com cem mil para se sair ainda melhor (s&oacute; 10% mais). Ningu&eacute;m vai notar, correto? Moradia Urbana Com Tecnologia Social visualiza&ccedil;&otilde;es e novas intera&ccedil;&otilde;es.</p>

<ul>
<li>Confira por aqui a rela&ccedil;&atilde;o de documentos para inscri&ccedil;&atilde;o</li>
<li>Acima de quinze milh&otilde;es</li>
<li>3 necessitam ser os conte&uacute;dos seus</li>
<li>O Instagram contabiliza mais de 1 milh&atilde;o de curtidas por minuto</li>
<li>sete - Personaliza&ccedil;&atilde;o</li>
<li>Mariana disse: 30/01/doze &aacute;s 21:Vinte e um</li>
<li>cinco Uma medalha para si</li>
</ul>

social-media-marketing.jpg

<p>Exemplo: um clipe foi visto cinco milh&otilde;es de vezes, entretanto tem s&oacute; 200 coment&aacute;rios, bem menos que outros clipes no mesmo patamar. Coment&aacute;rios b&aacute;sicos ou sem significado, em idiomas de locais onde o mercado de rob&ocirc;s &eacute; aquecido, como russo. Mestre Da Divers&atilde;o, C&eacute;rebro De Memes exageradamente grande em liga&ccedil;&atilde;o a novas redes sociais. Exemplo: um clipe com cinco milh&otilde;es de views de um artista com duzentos seguidores no Twitter.</p>

<p>Um dos perfis russos que citou no clipe do sertanejo brasileiro que conversou ao G1 ('super classe', diz o coment&aacute;rio em russo). Esses exemplos acima s&atilde;o reais. Um artista sertanejo aceitou comentar com o G1 sobre o assunto seu sucesso inflado sob circunst&acirc;ncia de n&atilde;o ser identificado. Ele reitera que o pagamento a r&aacute;dios de imediato era algo esperado.</p>

<p>Quando ele lan&ccedil;ou seu clipe, em 2013, tocar em r&aacute;dio n&atilde;o era o &uacute;nico objetivo. Ele anuncia que n&atilde;o se envolvia diretamente no jab&aacute; - nem ao menos nas r&aacute;dios, nem ao menos em cliques falsos do YouTube. O tal clipe de cinco milh&otilde;es de views, no auge do &quot;sertanejo pega&ccedil;&atilde;o&quot;, foi o m&aacute;ximo que ele conseguiu.</p>

<p>Depois de romper com os empres&aacute;rios, lan&ccedil;ou um disco no encerramento de 2015 e colocou todas as m&uacute;sicas no YouTube. A faixa mais ouvida teve 1,8 1 mil acessos. Hoje, aos vinte e sete anos, n&atilde;o domina se vai prosseguir a carreira. Outra pr&aacute;tica pra simular sucesso &eacute; obter espa&ccedil;o em playlists. As listas de faixas, constru&iacute;das pelos pr&oacute;prios usu&aacute;rios e que outros ouvintes s&atilde;o capazes de seguir, s&atilde;o cada vez mais populares. Como este uma emissora de r&aacute;dio cobra pra tocar, donos de playlists est&atilde;o fazendo o mesmo. Em agosto de 2015, ap&oacute;s den&uacute;ncias nos EUA, o Spotify mudou seus termos de conduta: proibiu explicitamente usu&aacute;rios de aceitarem dinheiro ou outra contrapartida pra incluir m&uacute;sicas em playlists.</p>

<p>Por&eacute;m ainda &eacute; f&aacute;cil descobrir websites que atuam como &quot;classificados&quot; de aluguel de playlists. O G1 argumentou com Fernando Machado, brasileiro que tem uma tabela no Spotify com 1,cinco mil seguidores. O n&uacute;mero &eacute; modesto, no entanto permite uma fonte de renda extra. 15 pra adicionar uma m&uacute;sica por duas semanas na listagem. O web site mostra que mais de cem pessoas de imediato recorreram a esse servi&ccedil;o. Fernando tamb&eacute;m &eacute; m&uacute;sico e utiliza o dinheiro em sua pr&oacute;pria carreira. O mercado paralelo &eacute; t&atilde;o aquecido que tem at&eacute; quem ofere&ccedil;a o servi&ccedil;o de ouvinte compulsivo. Quinze para &quot;ouvir tua m&uacute;sica numa playlist que toca por vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana&quot;, durante dois meses.</p>

<p>Neste momento teve quarenta e um consumidores. Al&eacute;m de burlar os termos de exerc&iacute;cio do websites, inflar a contagem artificialmente &eacute; crime? Sim, caso seja provado o exerc&iacute;cio de rob&ocirc;s ou outros acessos que n&atilde;o de ouvintes reais. A fraude pode ser ponderada estelionato, por provocar preju&iacute;zo a outros m&uacute;sicos ou aos servi&ccedil;os de streaming, diz o advogado criminalista Diogo Tebet, Presidente da Comiss&atilde;o de Modo Penal da OAB-RJ.</p>

<p>Todavia, seria trabalhoso investigar a origem dos acessos e certificar como e no momento em que os rob&ocirc;s foram usados, de forma especial com os sites estrangeiros. Luiz Fernando Marrey Moncau, de trinta e cinco anos, pesquisador do Stanford Center for Web and Society. O caso de vendas de lugares em playlist &eacute; ainda mais complexo de ser questionado legalmente, diz Moncau.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License